O LiderZapp está chegando

POSTADO POR thiago 13, maio, 2019
Gente

Luiz Augusto Costa Leite

Assumir liderança nos tempo atuais não é só produto de redefinições estratégicas e processuais das organizações. Há uma nova energia em todos os segmentos da sociedade gerada pelos aplicativos tipo WhatsApp.

Lideres não oficiais têm provocado impacto em reivindicações coletivas, mudando as regras convencionais do jogo. Basta ver os movimentos de rua em 2013 e as reações dos caminhoneiros em dois momentos. Grupos de WhatsApp se desdobraram em rede em manifestações de interesse a partir de uma geração espontânea de lideranças. A rigor, as próprias eleições passaram muito por aí. Os aparatos de representação vivem uma concordata, precisando se reinventar.

O que acontece, no entanto, dentro das organizações? O que fazer com o manancial de talentos disponíveis, aptos a exercer influência?

As redes, squads e correlatos são o formato moderno de organizar o trabalho. Aí, a liderança não é apenas um apanágio do poder consentido. Mais empoderamento, menos delegação. Talvez seja o profissional-referência mais envolvido e consultado nas trocas do trabalho ou até mesmo alguém alocado temporariamente a determinado processo. Muda o processo, muda o líder, talvez numa neoequipe.

Testemunhamos uma obsessão em atrair e manter talentos. O caminho para isso é destravar os processos de identificação e reconhecimento. Quantos estão escondidos no interior das estruturas à espera de uma possibilidade de serem vistos e ouvidos? Tudo tem que ser rápido, fluido, flexível, instantâneo, transparente, inovador, gerador de consequências e relacional, entre outros predicados da liderança. Não parece que os modelos dominantes (nem a Inteligência Artificial por si) estejam aptos a enfrentar tantos desafios ao mesmo tempo.

Cresce a pressão no sentido ascendente, tendendo a ser um novo normal na cultura organizacional. Não se trata de renovar processos, mas algo mais sutil: as expectativas das pessoas. A tecnologia e a mudança cultural estão forçando a remodelagem. Não esquecer, porém a necessidade de um sistema de valores que suporte tamanha difusão, isto é, em nome de que essa diversidade é praticada. Na pior das hipóteses, pode ser deletéria.

Perderão as organizações que não abrirem suas portas para hospedar os liderZapps.

TAGS
Linkedin Facebook Twitter Instagram WhatsApp E-mail

Postado por thiago

thiago.

POSTE UM COMENTÁRIO

Nenhum Comentário